21 de abr de 2009

Lugo respeita ordem do Papa

Se for verdadeiro que o presidente do Paraguai, Fernado Lugo (El Pegador) têm mais um filho (quantos serão ?), agora com a jovem de 27 anos, Benigna Leguizamón, podemos afirmar que pelo menos uma das orientações da Igreja Católica já destacadas pelo Papa em seus sermões o ex-presidente seguia à risca: não usa camisinha em suas relações (ahahaha). Há muito tempo que sucessivos escândalos com padres e freiras envolvidos ou em casos de pedofilia, ou homossexualismo ou relações heterossexuais vem dando muita dor de cabeça ao Papa, obrigando o Vaticano a fazer acordos milionários com às vitimas. A hipocrisia é uma das armas da mentira e não consigo entender que sacerdotes não tenham o direito de constituir família e muitos vivem nas sombras, quando a assunto é sexo, castidade e orientação sexual. Aliás, a questão do homossexualismo também é um tabu não só para a igreja, mas também entre militares, que oficialmente não admitem tal prática, mas que no mundo real o sabonete cai seguido no chão...... (ahahahahahhaa). O certo é que o caso Lugo vai tirar muita gente do "armário" e abrirá novas frentes na América Latina.

3 comentários:

  1. Kkkkkkkk...

    O texto poe mesmo essa cambada de hipócritas e exploradores do ser humano, pelo ser humano na ... cuia.

    E todos tomando.

    Reload, of course.

    Inté,
    Murilo

    ResponderExcluir
  2. Esse Bolivariano é foda!

    ResponderExcluir
  3. O fenômeno Fernando Lugo é uma excelente oportunidade para uma reflexão coletiva sobre a natureza humana, e quem sabe sobre as providências divinas.
    Hoje, depois de Marx ter desenvolvido a sua Teoria das Necessidades, fica esclarecido que a sexoaliadade, é uma das necessidades vitais, juntamente, com a alimentação e abrigo. Portanto, a prática da sexoalidade é uma necessidade necessária para a continuidade da espécie.
    Hoje, a questão de quando, onde e como... tal necessidade pode ser praticada, está relacionada ao modo de produção capitalista, em especial, para a manutenção da propriedade.
    Talvez, é o momento de ler ou reler o livro "A Origem da Família, da Proriedade Privada e do Estado" de Friedrich Engels. Penso que esse texto pode fundamentar a análise sobre o tema.
    Nelly

    ResponderExcluir