14 de abr de 2009

O fim do TJM. Um olho no peixe, outro no gato

Até que enfim uma noticia boa para o povo gaúcho. Nos próximos dias a Assembleia Legislativa receberá o projeto que acaba com Justiça Militar no Estado em primeira e segunda instâncias. O fim dessa mamata é de iniciativa do presidente do TJ, desembargador Arminio da Rosa que fez uma consulta interna junto aos magistrados gaúchos. Mais de 80% dos juízes entrevistados se posicionaram pelo fim da Justiça Militar. O presidente do Tribunal Militar, juiz-coronel Sérgio Antonio de Brum, se queixa de falta de diálogo (ahahahahhaah) e de não ter sido ouvido pelo TJ. Ué ! dialógo ? Chamem o coronel Mendes, esse é especialista no assunto (ahahaha). O coronel disse também que desejava modernizar o órgão. Ahhhhh ! quer dizer que a coisa era atrasada mesmo ?? Mas o melhor de tudo é que um pelotão inteiro de brigadianos voltarão a trabalhar nas ruas (assim espero), deixando que a Justiça Comum se encarregue de fazer justiça, garantido o direito de defesa aos acusados. Vamos ficar de olho na votação dos deputados, e como diz um amigo: Um olho no peixe, outro no gato.

Um comentário:

  1. Essa merda já deveria ter sido extinta. Não tem utilidade e custa uma fortuna pagando 22 mil mensais a magistrado de calças curtas como o tal Mendes que nem mesmo tem formação jurídica. Muito se assemelha ao TCE que tem até médico como conselheiro. TCE que ajeita as coisas com muita freqüência

    ResponderExcluir