22 de jun de 2009

Mais um incêndio no chocolatão, até quando?

É impressionante a falta de atitude da prefeitura de Porto Alegre em dar solução decente para a vila Chocolatão, no centro da Capital. Nosso prefeito fantasma, José Fogaça, vai gastar R$ 54 milhões em publicidade e não é capaz de resolver o problema dos trabalhadores que vivem lá em condições subumanas. Agora com mais um incêndio (um a cada quatro meses) a gestão da mudança nada fez, absolutamente nada. Aliás, promotores do Ministério Público Estadual que gostam de elaborar teorias conspiratórias de destruição do Estado, e achar guerrilheiros virtuais no MST que sobrevivem sob barracos de lona , na beira de estrada, e perseguir movimentos sociais, poderiam imergir na realidade e verificar "in loco" o mundo real, determinando punir a administração pela negligência. Mas isso vai demorar (ahahahha).

3 comentários:

  1. Kiko, o Fumaça está mais preocupado em se turbinar com seus amiguinhos do PRBS para a eleiçao ao gov. do estado. E como já dizia minha vá, onde há fumaça, Há fogo.

    ResponderExcluir
  2. A vila chocolatão nasceu de um descuido, uma vacilada.
    Teve um tempo, em nem faz muito, coisa de 10~12 anos que lá se estabeleceu uma casinha.
    A diretora do fórum da Justiça Federal, ao invés de mandar o vigilante da justiça informar ao cidadão pioneiro que deveria sair dali.
    Chegaram a batizar a vila com "Vila ______", com o nome da diretora, mas já esqueci o qual era e os colegas dela pararam de repetir a piada.
    Ocorre que aquilo é terra pública, terreno da justiça federal, que JAMAIS, JAMAIS vai ser usucapida, e que o benefício privado deles (pobres, mas privado) corresponde a um ônus público (de retirar, de processar, de buscar nova área, de pedir e implorar pelamordedeus que aceitem ir morar em outro lugar) desproporcionalmente maior.
    Ou será que pobreza e oportunismo compram o desacato à lei?
    Faríamos diferente se eles se instalassem no Marinha do Brasil ou na Redenção?
    A remoção deles não ocorre porque o interessado não se manifesta, que é a Justiça Federal.
    A esquerda usa a vila chocolatão para bater no Fogaça, que merece, mas o interesse público (tirar eles da terra que deveria servir ao funcionamento da justiça) e o próprio interesse dos moradores (elidir as tentativas de retirada o mais possível e se qualificar para casas muito melhores do que poderiam comprar) não parece estar sendo servido.
    Os chocolateiros estão fazendo um jogo de ocupação para receberem áreas boas no futuro, isso é bem óbvio.

    ResponderExcluir
  3. Kiko: Postamos esta matéria em nosso blog: www.guerrilheirosvirtuais.blogspot.com, com o seguinte comentário: GUERRILHEIROS VIRTU@IS tem uma família de amigos morando no Chocolatão e ficaram apreensivos até o meio-dia quando receberam notícias que tudo estava bem, apesar do susto que estes amigos passaram pois o fogo foi muito próximos à moradia deles. Nos unimos ao Jornalista Kiko Machado na indignação quanto a inércia administrativa. Até quando nosso povo, nossas crianças estarão expostos a mais este descaso... E não é o único local em Porto Alegre abandonado à sua própria sorte!
    Um abraço
    Saroba

    ResponderExcluir