14 de set de 2009

Os saberes de Paulo Brossard

Gostaria de ouvir e principalmente de saber qual a opinião do jurista e ministro aposentado do STF, Paulo Brossard, sobre as ações do STF contra a governadora Yeda e oito de seus aliados. Hoje (14) ao ler os jornais, fiquei surpreso que um jurista do "nível" de Brossard publique um artigo sentando o pau no presidente Lula sobre o reaparelhamento das forças armadas e o pré-sal. Uma questão de Estado como essa até os minerais sabem que envolve geopolítica, apoios políticos em assuntos externos, acordos militares, transferência de conhecimento científico e tecnologia, ou seja, uma questão de Estado. Seria muita ingenuidade de um ex-ministro do STF achar que assuntos de tal monta é apenas uma decisão de Lula, sem que o presidente já tenha todas as informações de seus generais e ministros. Mas gostaria de ler mesmo é a opinião de Brossard e suas luzes em assuntos mampitubianos-guascas de corrupção.
Outro tema interessante que Brossard poderia abordar é o terceiro mandato de Uribe na Colombia. Aqui, a mídia crucificou Lula porque alguém ousou colocar o nome do presidente para disputar um terceiro mandato, acusando-o de ditador e que estava afrontado a democrácia. Mas como o governo dos EUA selou um grande acordo com a Colombia, que colocará quase uma dezenas de base militares nas nossas barbas, Uribe precisa mudar a Constituição para se rerereeleger,mantendo a política americana na Região, que fica com um olho no peixo e outro no gato. Mudar a Constituição para garantir um terceiro mandato de Uribe seria um grande assunto para o nosso ex-ministro Paulo Brossard.

2 comentários:

  1. o grande paulo pinto, ex-ministro da justiça de zé sarney, é mais um guasca de indignação seletiva, ou seja, do Mampituba prá cima . Aqui no RS tudo jóia.....que cara-depau !

    ResponderExcluir
  2. Brossard é o cara que introduziu em nosso meio a tese do fruto da árvora contaminada.
    A prova conseguida de forma ilegal não pode contar contra o réu, é a sintese da idéia.
    E inaugurou em grande estilo, soltando um traficante tamanho gigante.
    Daí chegamos à tragédia da polícia não poder prender vagabundo dirigindo bêbado, por não poder forçar ninguém a produzir provas contra si mesmo, não poder colocar algemas em vagabundo que tenta subornar delegado e não poder prender vagabundo se não condenado em última instância e não poder flagar no radar vagabundo dirigindo em alta velocidade se o radar não estiver sinalizado.
    Só no Brazil mesmo, se macaqueiam as idéias com mais perfeição do que nos países onde se originaram.
    O STF virou reduto dos maiores libertários que essa terra já viu, verdadeiros heróis do anarquismo libertário, todos a serviço de desaparelhar e sabotar qualquer poder de polícia do Estado.

    ResponderExcluir