13 de set de 2009

Um circo de rins e fígados, por Marcos Rolim

Um belo artigo do jornalista Marco Rolin que vale a leitura.

Há uma peça de Gerald Thomas intitulada Um Circo de Rins e Fígados, na qual o protagonista recebe em sua casa caixas com documentos secretos e pedaços de um corpo humano. O que ocorre hoje no Brasil é que recebemos, pelos meios de comunicação, vísceras humanas, gestos despedaçados, discursos absurdos, pedaços de miséria política que, de tão frequentes, já não espantam. O que ocorre nestes dias na Assembleia Legislativa, por exemplo, é estarrecedor. Uma CPI formada para investigar graves denúncias de corrupção que implicam a governadora, além de gestores e políticos gaúchos, foi instalada com uma maioria comprometida tão somente em não permitir qualquer investigação. A mesma maioria se diz indignada com a decisão do presidente da AL, deputado Ivar Pavan, que acolheu o pedido para abertura de processo de impedimento da governadora – que será, ainda, submetido à apreciação do plenário. Nenhuma das pessoas apontadas pelo Ministério Público Federal na ação de improbidade administrativa é culpada antes que sentença definitiva assim o declare. Nenhuma pessoa com um mínimo de bom senso, entretanto, pode afirmar que inexistam indícios muito fortes de envolvimento, se não de todos, de vários dos implicados. O que se espera do parlamento, então, é que ele amplie as investigações, que traga mais depoimentos a conhecimento público, que produza novas informações. Por isso, os deputados que se esmeram em impedir a investigação desonram a função pública e deveriam responder por prevaricação.Convivi na Assembleia Legislativa com o deputado Ivar Pavan por oito anos e afirmo que Ivar é um homem honrado. Votei nas últimas eleições em Stela Farias e me orgulho desta escolha. Stela é uma mulher honrada. Saí do PT, sobretudo, porque não posso mais dizer o mesmo de todos os petistas, e porque o pragmatismo venceu a esperança, mas essa é outra história que não cabe aqui. O que me parece inaceitável é que posições como aquelas que Ivar e Stela sustentam quanto às investigações sejam tratadas como posturas particulares tão legítimas como a de seus críticos. Não o são e o Rio Grande deveria sabê-lo. Se não o dissermos claramente, degradaremos ainda mais a política. O PSDB deveria se desculpar publicamente pela grosseria que se permitiu em matéria de seu blog (http://psdbrs.blogspot.com/) intitulada “Arreios à mão para domar Stela”. Além de mentirosa do começo ao fim, a matéria insinua por seu título uma relação odiosa com as mulheres. Os responsáveis buscam na doma – relação que se mantém com cavalos – a imagem que consideram adequada para o tratamento com uma mulher, o que não diz nada sobre ela, mas muito sobre os responsáveis pelo blog. Devem imaginar que este tipo de metáfora os vincule às tradições gauchescas, o que é bem possível, tendo em conta a quantidade de grosserias abrigadas sob a aba mística e reacionária do tradicionalismo. Na verdade, entregaram ao Rio Grande apenas outra caixa com rins e fígados, suas próprias vísceras machistas, ignorantes e proponentes da violência.marcos@rolim.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário