23 de set de 2009

Pedro Pereira baixa o nível e Marcon recorre ao MPE e à Comissão de Ética

Protagonista de mais um lamentável episódio na Assembléia Legislativa, o deputado Pedro Pereira (PSDB) baixou o nível ao se referir ao assassinato do sem-terra Elton Brum da Silva, ocorrido no dia 21 de agosto, durante a desocupação da Fazenda Southall, em São Gabriel. Na sessão plenária desta quarta-feira (23), o tucano também ofendeu deputados, chamando-os de mentirosos. Indignado, o deputado Dionilso Marcon (PT) avisou que levará o caso ao Ministério Público Estadual (MPE) e à Comissão de Ética da Casa. Além disso, pediu a inclusão do pronunciamento do peesedebista nos Anais da Casa. O deputado Raul Carrion (PCdoB) solidarizou-se com Marcon, com os sem-terra e com os oprimidos.

O petista supunha que o deputado de Canguçu iria lamentar a estranha morte do seu conterrâneo. “Mas, ao contrário, a cada dia ele sobre à tribuna para acusar Elton de bêbado”, criticou Marcon. Para o petista, o assassinato a sangue frio com um tiro pelas costas disparados por uma espingarda de calibre 12 mostra o desprezo do governo com os pobres do Rio Grande do Sul.

“É dever da Casa defender a vida, independente dos partidos”, advertiu Marcon, desafiando o seu adversário político a respeitar os pobres e miseráveis. “Não vou tapar a sua boca a balas, mas com a comida produzida nos assentamentos”, arrematou o deputado, para quem os quatro anos e meio vividos em acampamentos à beira de estradas gaúchas e os quinze anos de assentamentos são motivos de orgulho, portanto, merecem respeito.
Fonte: www.ptsul.com.br / Stella Máris Valenzuela

Nenhum comentário:

Postar um comentário