12 de out de 2009

Um relógio para o fim do governo Yeda


Yeda desapareceu, sumiu, escafadeu-se. Disse que ia para Nova Yorque, com uma escalinha na California (onde mora seu filho) com dinheiro público, mas teria ficado com medo de um golpe de seu vice, que estaria articulado com entidades de servidores do Estado(aahahahahahahaah). A direita sempre adorou um golpe, da direita é claro, e talvez esteja ai a razão de tamanho medo de feijó assumir interinamente (imagina o estrago que ele faria na dita cuja ahahahahah).

Mas isso já passou (ahahahha) hoje (12) nossa abelha rainha nos brinda com um "Como não escolher um vice", citando "divergências" entre Yeda e Feijó, e que isso não pode mais se repetir em campanhas futuras. Imaginem se cada vice da direita sai colecionado documentos de caixa 2 de campanha e depois entrega tudo isso ao Ministério Público Federal. Aí a casa cai (ahahaha). Na página 6 nossa abelha anuncia também a mais nova fase de Yeda, agora chamada de "Agenda Positiva" e com cinco dicas dos Barões da mídia de como "anular" as denuncias de corrupção. É de chorar

Ainda faltam 445 dias para o fim do governo Yeda, e segundo ela própria, felizmente ficará alguns dias desses que faltam em São Paulo. Lá, segundo ela, terá agenda lotada de convites de José Serra para atividades de governo.

Vamos montar um relógio regressivo para o fim do governo yeda. A gente poderia "sincronizar" em todos os blogs (ahahahahahhaha) e até colocar um de verdade no centro da cidade.

2 comentários:

  1. Quem sabe o que se esconde nas gavetas do palácio, ou quais telas de despesas do sistema de contabilidade são ativadas para exibição quando o cidadão toma posse.
    Todo cuidado é pouco nessa hora.

    ResponderExcluir
  2. Gostei da idéia do relógio.
    Vai servir também para o Mollusco Bebum.

    ResponderExcluir