19 de mar de 2010

Sensação de Segurança, onde está ? Fala PIG

Passados oito anos do governo Olívio Dutra, a segurança pública é tratada apenas nas páginas policias e não mais como um caso de política. Lasier e o restante do PIG silenciam para o aumento da criminalide e nem sequer tem a coragem de comparar os níveis de investimento na segurança pública dos últimos três governos. O sistema carcerário gaúcho foi destruído e o tal aumento da sensação de segurança, patrocinado pelo governo Rigotto (PMDB) - que tinha na "liderança" dessa Secretaria o deputado José Otávio Germano (PP) - não passou de mais uma jogada midiática que apenas abriu as portas do inferno para o aumento do tráfico, as chacinas, bondes e outros massacres. O governo tucano de Yeda e de seus principais aliados (PMDB, PP, PTB,PPS) foi o que menos investiu na segurança pública e o que mais investiu em publicidade. Completados três anos, nossos servidores da segurança são os que menos recebem, fazendo retaguarda no fim da lista do ranking nacional dos Estados.
Agora, novamente, teremos eleições, e os gaúchos não podem mais cair no velho papo-furado de pacificação do Estado e da tal sensação de segurança pública do PMDB e do PIG. Aliás, esse partido foi o responsável pelo afundamento econômico do Estado, que por 12 anos governou e hoje é o principal aliado de Yeda, numa das piores gestores que já tivemos na saúde, educação e é claro, na segurança pública.
O assassinato da advogada Viviane Maris dos Santos em Novo Hamburgo é apenas um pequeno fragmento do que representa a falta de uma verdadeira política de segurança pública sem hipocrisias do PIG. Saudades do Bisol.

4 comentários:

  1. Kiko, eu também...
    Saudades do Bisol!
    Se tivessem escutado, estudado com Bisol os temas importantes na segurança pública...
    Preferiram/preferem apoio, influência e parceria com as corporações do "andar de cima".
    Deu no que deu!
    É aquela máxima: ninguem fica/ficará fora das consequências.

    ResponderExcluir
  2. Acho que a blogosfera deveria fazer uma intensa campanha denunciando esses assuntos; tanto o da inércia da justiça gaúcha em relação à quadrilha do Piratini, quanto esse histórico da segurança pública, desde a guerra diária e constante da mídia contra o Bisol e o Olívio durante os quatro anos daquele governo.
    flávio cunha

    ResponderExcluir
  3. Confio que o Tarso dará um jeito nesta bandidagem

    ResponderExcluir