25 de jul de 2010

Marco Zero para Pinto Bandeira


Na sexta-feira (23) assisti emocionado o renascimento de um município e também da identidade do seu povo. Ao lado do Padre Darci Bortoni e do padre Siro Chaves tive a oportunidade histórica de presenciar um grande ato político, uma espécie de Marco Zero para os cidadãos e cidadãs de Pinto Bandeira. Uma Ação Direita de Inconstitucionalidade movida pelo Partido Progressita - PP fez com que em 2003 o STF determinasse o retorno do município para a condição de distrito de Bento Gonçalves. Foram sete anos de uma intensa disputa judicial que só acabou agora com a decisão do Supremo Tribunal Federal, com um despacho favorável da ministra do STF Carmém Lúcia para que o distrito volte a condição de munipio. Representantes políticos de outras cidades emancipadas à época também estavam no ato, e reafirmaram os avanços que a emancipação trouxe para esses antigos distritos.

O advogado João Pizzio, um dos líderes do movimento pela volta de Pinto Bandeira a condição de cidade, pregou a união política entre todas as forças para que um novo recomeço possa trazer desenvolvimento, paz e harmonia para o mais novo município do Rio Grande do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário