20 de jul de 2010

Relações perigosas

Eu sou totalmente a favor de que o Estado financie as campanhas eleitorais, em todos os níveis e que proíba de vez que grandes empresas privadas e multinacionais (empreiteiras, papeleiras, fumageiras, automobilistica, siderurgicas, cervejeiras e grupos de mídia), juntamente com suas subsídiárias, financiem milhões de reais para candidatose ou partidos .

Para mim a razão é simples, na minha opinião sai mais barato para o contribuinte.


Na maioria das vezes essas grandes empresas doadoras fazem poderosos lobby nos governos e no Congresso Nacional afim de obter gordos contratos, e é ai que mora o perigo. Se um parlamentar é financiado por uma grande empresa que possui interesse nos projetos que tramitam no Congresso Nacional, pode ter certeza, que mesmo que o parlamentar tenha sua independência, a doação nunca será por amor a causa partidária. Sei que essa relação doador-partido-candidato já vem de longe, mas em tempos de vacas gordas e de copa do mundo no Brasil, com bilhões de reais em investimentos em infraestrutura, é bom ficar atento.

2 comentários:

  1. E só para complementar, além do dinheiro das fumageiras colocado nas campanhas da cambada da direita, ainda sobra dinheiro para mansões em Porto Alegre, nas praias, carros importados. Isto fora as granas do Detran, das merendas das criancinhas e do dinheiro da saúde pública.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o financiamento exclusivamente público das campanhas eleitorais.
    A democracia não pode ser refém do poder econômico.

    www.otavio4069.com

    ResponderExcluir