14 de set de 2010

Senha liberada

A informação foi divulgada no site Vide Versus. Se for confirmado pelo promotor Amilcar Macedo que profissionais do P.I.G guasca possuiam uma dezena de senhas do Sistema de Consultas Integradas do governo do Estado, podemos dizer, sem a menor sombra de dúvida, que esse é o caso mais escabroso de violação de sigilo e espionagem feito por um grupo de comunicação, numa espécie  de P2 privado, servindo a claros interesses de um grupo de mídia. A própria nota do grupo midiático deixava claro que ela se utilizava dos serviços do araponga sargento César Rodrigues de Carvalho, mas agora, se comprovado, parece que o furo é bem mais embaixo. Se realmente a senha era de uso liberado para o grupo midiático, a justiça precisa e deve tomar as medidas para criminalizar os responsáveis pela violação de informações. Ninguém pode dizer que não sabia que isso é um crime.

Para comprovar o fato, basta agora que o ministério público rastreie os IPs, identifique às máquinas, horários e os logins de usuário daquele dia e o horário, para que saibamos quais profissionais e a vida de quem o grupo midiático vasculhava. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário