14 de jan de 2011

Antônio Britto em alta rotatividade

O ex-governador Antônio Britto é um executivo de alta rotatividade. Após sair à francesa do Estado em 1998, deixando a trasmissão do cargo de governador para Olívio Dutra sob a responsabilidade do então vice-governador Vicente Bogo, Britto acumula várias passagens pela privada, pela iniciativa privada (aahahaah).

Em 2003, Britto ingressou como executivo da Azaléia Calçados, e foi  alçado diretor-presidente da empresa, com a morte do então presidente da Azaléia, Nestor de Paula. Em 2005, envolveu-se em uma polêmica nacional, ao fechar uma unidade da fábrica no Rio Grande do Sul, demitindo 800 funcionários, ao mesmo tempo que abria uma unidade na China.  Desgastado com os herdeiros de Nestor de Paula, por conta de um relacionamento conflituoso, no final de 2006 anunciou seu desligamento da Azaléia, por demissão.

Em 2008, a operadora Claro, do mexicano Carlos Slim (América Móvil), também dono da Embratel, contratou o ex-governador como um dos vice-presidentes da empresa. Britto atuava na área de assuntos corporativos, com o objetivo de organizar as relações da empresa com os públicos externos e com o Congresso (hummmmmmm).

 Desde o primeiro dia de governo de Yeda Crusius, Britto atuou com um conselheiro informal da ex-governadora, numa espécie guru, apontando o caminho "certo" (aahahahahhaha) para aquela senhora que já foi tarde.

Em maio de 2009, Britto assumiu a presidência da Interfarma, entidade que representa a indústria farmacêutica. O convite havia sido recusado há mais de um ano, mas agora a Interfarma fez uma proposta que o ex-governador considerou “irresistível”. Britto, segundo informações coletadas, foi contratado a peso de ouro, e "coincidentemente" o Ministério da Saúde e as indústrias de remédios debatem a concessão de patentes para fórmulas polifórmicas (o polimorfismo se refere a diferentes formas de uma mesma substância química que pode ser utilizada na fabricação de medicamentos).

O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) tem posição favorável à concessão dessas patentes polimórficas, o que contraria a posição do Ministério da Saúde, que alerta que isto pode comprometer o crescimento da indústria dos genéricos e encarecer os remédios, em especial, àqueles usados pelas farmácias e hospitais do Sistema Único de Saúde. Segundo meu colega João Manoel (o Maneco), para bom espremedor, meia laranja basta. Ou seja, se o debate está no campo político, parece óbvio que a contratação de Britto – que como homem público sempre foi um fervoroso privatista – tenha se dado muito mais pelas suas capacidades (lobísticas?) nesta área do que, propriamente, por seus dotes de executivo. Afinal, ele não para mesmo muito tempo em empresa nenhuma.

Segundo o Ministério Público eleitoral a Interfarma é uma entidade de classe, o que não permitiria tais contribuições.Com isso, tentam anular a aprovação da contas de vários candidatos que receberam doações da entidade.  NO RS, porém, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul entende que, por não receber verbas públicas, a Interfarma não pode ser considerada entidade de classe, e aprovou todas as contas desses candidatos. O certo é que temos que ficar atentos aos movimentos dessa entidade e de seu executivo de alta rotatividade. Britto conhece muito bem os caminhos do Congresso Nacional. 

Campanha eleitoral 2010

Fiz uma rápida pesquisa no TSE para verificar o quanto e para quem a Interfarma fez doações na campanha eleitoral aqui na terra guapa. Abaixo estão os candidatos beneficiados pela Interfarma, que está sob o Cnpj  31.118.508/0001-12.

100.000,00 MANUELA PINTO VIEIRA D AVILA PC do B 
150.000,00 OSMAR GASPARINI TERRA PMDB 
50.000,00 RENATO DELMAR MOLLING PP
150.000,00 DARCÍSIO PAULO PERONDI PMDB 
50.000,00 ONYX DORNELLES LORENZONI DEM















13 comentários:

  1. Não suporto esse sujeito. Um opaco jornalista e destes muitos há infelizmente. Quando da agonia do Tancredo por quem o Brasil chorou ser um povo burro, pois o Tancredo a serviço da direita golpista procurou o Presidente Jango no exterior propondo-lhe "uma saída honrosa". Tão logo Jango voltou foi Tancredo contemplado com o cargo de Primeiro Ministro o que durou muito pouco, pois o povo detonou esse parlamentarismo golpista, voltando Jango ao poder. Então os mesmos bandidos representados pelo cretino do Tancredo viraram a mesa e tivemos a maldita ditadura. Voltando ao regime democrático este opaco Brito se projetou literalmente ingerindo as vísceras do cretino do Tancredo. Dali a chegar a governador desse estado foi um pulo, pois o povo é burro. Resultou que vendeu quase todo o patrimônio de nosso povo. Hoje pula de galho em galho sempre servindo aos poderosos a quem se aliou. Tenho nojo deste cidadão.

    ResponderExcluir
  2. Tudo ou nada de nõvo,quem conhece esta turma,não se engana!Eu tinha muita esperança na Manuela,mas a união dela com o PPS,a confiança q eu tinha nela,foi pro beleleu!!

    ResponderExcluir
  3. Ninguém vê nada questionável em alguém que foi secretário da saúde 2 vezes receber verba de tal entidade?

    ResponderExcluir
  4. Antonio Britto foi aquele que após levar uma "lavada eleitoral" do Olívio Dutra, não entregou o cargo, separou-se da esposa que arranjaram para ele, e se foi com o enteado (ou seja, o filho da dita cuja) passar férias em Madrid. Imitando o blogueiro, hummmmmm!!

    ResponderExcluir
  5. Duas coisinhas: Primeira, Britto foi com o entedado Santiago à Espanha, terra da Telefônica e do Santander!!!, se desintoxicar. Na volta, internou-se numa clínica de Campos de Jordão. Segundo, Antonio Britto tb esteve a serviço de Daniel Dantas, no Opportunity, de onde grampeou e detonou o Boechat, d'O Grobo... Ah se houvesse um Wikeleaks nos bilhetes de passagem do seu Britto...

    ResponderExcluir
  6. Pois é.Será que uma 'bisoiada' nas contas da Secretaria Estadual da Saúde não encontrará alguma maracutaia entre o secretário Terra e a tal Interfarma? Os caras não pregam prego sem estopa e quando fazem esses "investimentos" em candidatos estão de olho na contra-partida.E olha que o Estado, nas três esferas, gasta muito com medicamentos. Olho vivo, pois.

    ResponderExcluir
  7. Já que falaram nesse tal Terra lembro aos companheiros que ele no governo do Rigotto deixou de aplicar 4,5 bilhões na área. Por isto continuou secretário no governo da paulistana. Não sei a quanto chegou a arrecadação do estado no mandato dela, mas na campanha eleitoral ela divulgou que investiu em saúde 675 milhões. Assim sendo por certo deixou de aplicar algo bem acima de 6 bilhões de reais. E o povo elege um cretino destes. E o pior é que é médico de formação. Juramento para que serve mesmo?

    ResponderExcluir
  8. Parabéns Camaradas, perfeitas colocações. Quanto a srta Manuela, bom lembrar que se aliou e alinhou perfeitamente ao PPS do Rosado (figurinha arrogante e falsificado). E mais, a alteração, pretendida pelos Ruralistas, do código florestal tem como relator o Rabelo do PCdoB, então...
    Ainda, se fosse cumprido o código florestal brasileiro, com preservação de encostas, margens de rios, banhados e demais áreas ambientalmente vulneráveis, e o cumprimento de planos diretores municipais, todas essas tragédias do Rio e daschuvas não ocorreriam, portanto viva o Código Florestal Brasileiro!!!!

    Abraço

    Caio

    ResponderExcluir
  9. E a "comunista" Manoela?
    Cheira MUITO MAL uma comunista receber dinheiro de multinacional, não acham?
    Esta aí está pronta pra entregar o ouro pro bandido!

    ResponderExcluir
  10. "Aí beleza"!!!!.....Que infame essa criatura! Se entregou, pois se acha a cerja do bolo, a rainha da cocada. Meu voto ela não leva... até ACHEI, que poderia confiar na dita cuja, mas depois do "advento" PPS-ROSADO, mas nem a páu, juvenáu!
    Maria Ivony

    ResponderExcluir
  11. Eu preciso muito do número do telefone do Ex-governador Antônio Brito. Sou de São Borja e perdi o contato com ele. Alguém sabe o número? Por favor me mande com urgência para meu telefone:( 55) 81295590. Ficarei eternamente agradecida.

    ResponderExcluir
  12. Brito foi um governador com estilo republicano.
    Fez centenas de ligações asfálticas de acesso a Cidades gauchas.Acabou a com a ineficiente CRT ( 2 anos para entregar um telefone, ainda por preço absurdo.)Pagou as dívidas com a União. Salvou o Banrisul ( todos os Bancos Estaduais foram fechados, inclusive o BANERJ de Brizola)Saneou o sistema elétrico gaúcho. CEEE tinha mais dívida do que Patrimônio. Gov. Collares disse várias vezes, que se vendesse toda por US$ 1,00 seria lucro para o Estado. Britto, transformou esse passivo em ativo.Viabilizou todo o investimento( áreas e Infraestrutura) para trazer a GM e FORD.viabilizou o Aeroporto Salgado Filho ( trancado a anos por pendengas judiciais) Deixou um caixa único com mais 1,7 bilhões, usado pelo Gov.Olívio para pagar o déficit administrativos( 1999-2002)Acertou as dívidas Estado, CEEE e Municípios.Criou o Projeto parceria com 496 municípios. Antonio Olmiro Alves de Souza- Fiscal do ICMS aposentado

    ResponderExcluir
  13. Analisando tecnicamente, de forma apolítica, a gestão Brito. Entre, o gestor que só consegue tímidos avanços em modernização e sanamento de finanças, através de grande desemprego, e o gestor que consegue grande avanços, sem causar desempego, com certeza é bem mais eficaz e eficiente, social e economicamente, para a instituição e sociedade, o gestor que consegue grandes avanços e sem causar desemprego. fato: O Brito demonstrou e demonstra que só é especialista é em causar desemprego.

    ResponderExcluir