13 de jan de 2011

O clima está mudando, e agora ?

A enxurrada que já matou centnas de pessoas e destruiu centenas de casas e ruas nas cidades de Nova Friburgo,Teresópolis, Petrópolis e Itaipava, localizadas na região Serrana do Rio de Janeiro, é mais um capitulo de uma tragédia anunciada. A ocupação desordenada das encostas, a falta de uma fiscalização e monitoramento permanente das autoridades e a ausência de  radares de alerta meteorológico contribuem ainda mais para que a situação se agrave.

O clima está mudando, e nos últimos cinco anos vários eventos climáticos têm causado apreensão. Essa fortes chuvas, cada vez mais intensa, fizeram grandes estragos em vários estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro), tragando vidas e causando grandes prejuízos. Já passou da hora de os governos (Federal, Estadual e Municipal) investirem pesadamente em tecnologia para antecipar tempestades,planejamento, fiscalização e planos de evacuação de emergência em cidades cercadas por encostas ou que tenha ocupação irregular de vales ou morros.

O clima está mudando, e agora ? o que temos que fazer ? é cada vez mais comum assistir pela TV o aumento dessas calamidades. Estiagens sufocantes, temporais arrasadores, chuvas de granizo, tornados devastadores e por ai vai.  Se não nos antecipamos para salvar vidas essas cenas se repetirão ano após ano.

2 comentários:

  1. Faz-se necessário o enfrentamento de um tema fundamental para o Brasil: a política de preservação e conservação da amazônia é muito importante para a população mundial, mas internamente é fundamental que se cumpra o código florestal de 1965. Podem ser feitas adequações, mas o debate político e a mediação de interesses dos pequenos agricultores e da agricultura patronal, para o cumprimento do código, sem perda de espaço para a preservação ambiental como quer o código ambiental da Conf, Nacional da Agricultura, sob a relatoria do Aldo Rebelo. E ainda, o cumprimento de planos diretores municipais, contra a especulação imobiliária e evitando que o trabalhador vá estabelecer-se em áreas de risco, como nas comunidades pobres de todo o Brasil.

    Caio

    ResponderExcluir
  2. Notem, no video abaixo, que águas antes aquecidas e abrigadas no mediterrâneo e onde se banhavam, sem falar das enormes ondas, hoje essas praias já se encontram cobertas de neve com ondas de fazer inveja a qualquer surfista.

    http://www.youtube.com/watch?v=zSpZkWQUoL0

    ResponderExcluir