13 de mai de 2013

Que venham os médicos cubanos, americanos, uruguaios, canadenses.......



Tenho certeza que se uma mãe ou um pai chegasse com um filho doente nos braços em um hospital no interior e recebesse o atendimento imediato de um profissional estrangeiro custeado pelo SUS, ninguém se importaria com sua origem. Se fosse um americano talvez até recebesse elogios dos colegas brasileiros, mas com o corte é político e ideológico a coisa muda no caso do acordo entre os governo do Brasil e Cuba. O governo negocia a vinda de 6 mil médicos cubanos para trabalharem nas regiões brasileiras mais carentes, na maioria nos rincões do Brasil.

Se a maioria dos médicos brasileiros não desejam trabalhar no interior e muito menos nesses rincões, há profissionais que se dispõem. Em Portugal, por exemplo, médicos cubanos já fazem parte do dia a dia daquele país desde 2009, pois lá também os médicos da terrinha se inclinam a não ir clinicar no interior. Para mim fica claro que a intenção do governo é a de apenas importar profissionais de qualidade, com foco em medicina de família, para atender uma necessidade existente.

Lamento que a classe médica, na maioria formada em universidades públicas financiadas pelos impostos do povo brasileiro, não retribua o devido retorno para quem realmente os banca. Lamento mais ainda que estudantes de medicina comprem esse pacote fechado vendido pela grande mídia, num claro interesse corporativo e de olho nas eleições presidenciais de 2014.

Também não dá pra entender essa história de criar carreira de Estado para médico com salário de juiz ou promotor conforme clama os órgãos representativos da classe médica. De cara dá pra ver que a ambição é criar uma categoria acima de todas as outras no Estado e com status do poder semelhante ao do Poder Judiciário. Considerando que os médicos são a segunda bancada no Congresso Nacional e fazendo um pequeno exercício mental, dá pra ver onde isso vai dar a logo logo.

Que venham os médicos uruguaios, argentinos, americanos,canadenses,japoneses, coreanos e, é claro, os cubanos.

Abaixo coloco o link de um excelente texto escrito por um médico sobre a vinda dos cubanos que vale a leitura: http://www.viomundo.com.br/politica/pedro-saraiva-sobre-a-vinda-dos-6-000-medicos-cubanos.html

Um comentário:

  1. Importar médicos de qualquer maneira é enganar o povo e aliená-lo mais ainda como fazem com o Bolsa Família. O médico sozinho não é a solução. Temos que contar com uma Equipe de Saúde que disponha de médicos generalistas, enfermeiros, técnicos em enfermagem ,psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, odontólogos, meios de diagnóstico, medicamentos e estrutura hospitalar de pequeno porte. Essa ideia, aloprada, do governo Dlma-PT é demagoga e tem muita maracutaia com o Erário desviado para Cuba.

    ResponderExcluir