16 de jul de 2009

Aula de cidadania à tucana

A governadora Yeda mostrou nessa manhã uma aula de cidadania à tucana ao baixar o cassetete nos professores que fizeram manifestação em frente à sua casa-mansão em Porto Alegre. A presidente do Cpers, Rejane de Oliveira foi presa, além da vereadora do PSOL Fernanda Melchionna, e de dois professores e o repórter fotógrafico do Cpers. No governo Olívio lembro que um grupo de manifestantes de direita pintaram seguranças e deputados do PT com duzias de ovos podres e ninguém foi agredido. A saber: O Palácio Piratini era a casa oficial do governador. No ano passado, numa passeata contra a corrupção, a BM cercou e espancou dezenas de pessoas próximo ao Parque da Harmonia, e sou testemunha da orientação pessoal do coronel Mendes de que ninguém deveria chegar ao Piratini pois "já havia muita gente lá se manifestando". A questão da mansão de Yeda e o desgaste público dessa senhora me lembra outra figura triste de nossa política, a de Antônio Britto. Aliás, o principal aliado de Yeda, o PMDB guapo, sempre sai de lombo liso dessas situações. O saboneteador, ops, senador Simon deve mesmo apoiar Yeda até o fim, pois foi no governo de Rigotto que o esquema de corrupção no Detran foi montado sendo ampliado no governo tucano de Yeda e desmontado pela Policia Federal na Operação Rodin. É lamentável que nossas eleições não sejam neste ano, pois nunca vi um Estado tão débil de política, do econômico, do social e de moral.

3 comentários:

  1. A última palavra do texto me lembrou do nosso presidente, apoiando o Sarney em nome da governabilidade, abraçando o Collor e o Calheiros, aliados de bem, ah e esses dias quando ele disse a máxima dos políticos, "o que não é proibido, é permitido", vamos longe assim....que moral tchê!
    Parabéns a BM que cumpriu com seu dever de manter a ordem pública.

    ResponderExcluir
  2. E depois os arautos da moralidade da RBS não entendem como a Brigada desceu o pau nos gremistas. Como na fábula da Rã e do Escorpião, é da natureza, ditada por quem a concebe. Pelo menos depois que assumiu Yeda & Capitão Nascimento, a ordem é descer o pau nos movimentos sociais e proteger os corruptos do colarinho branco.

    ResponderExcluir
  3. lamentavel o que aconteceu,sou filiado ao PT,e não sou de chapa nenhuma do cpergs ,mais não aprovo o ato na frente da casa da governadora e nem a ação da brigada,acho que passou dos limites e nós simples professores pagaremos o pato por uma direção do cpers radical,sem dialogo e sem compromisso de uma busca de salarios maires para nós e uma governadora que não tem mais condiç~es de governar nosso estado,ou seja estamos mal representados pelo sindicato e pelo governo. que passem logo o mandato destas duas mulheres e que venham pessoas sensatas para estes governos.

    ResponderExcluir